Taxa Referencial - Grão

O que é a Taxa Referencial? E qual o valor da TR?

Você sabe o que é a Taxa Referencial? Assim como a Taxa Selic, ela está na base do cálculo da rentabilidade da poupança.

Além disso, ela também faz parte do cálculo de alguns títulos de capitalização e financiamentos imobiliários.

Neste texto, vamos explicar o que ela é, como funciona, para que serve e qual o seu valor. Então, acompanhe até o fim!

O que é Taxa Referencial?

Em resumo, a Taxa Referencial (TR) é uma taxa de juros de referência, de responsabilidade do Banco Central do Brasil.

Criada em 1991, período de hiperinflação, a TR servia, basicamente, para evitar que a taxa de juros mensal refletisse a inflação do mês anterior. 

Já que as mudanças de preços eram muito rápidas, geralmente ocorriam ao longo de um dia, elas não acompanhavam o nível mensal. 

Assim, as correções eram feitas a partir da Taxa Referencial Diária (TRD) e não da Selic.

Hoje, no entanto, a TR já não tem mais esse papel de combater a inflação. Até porque, conseguimos controlá-la a partir do Plano Real

Por isso, ela acabou perdendo boa parte da sua importância. Tanto que há muitos anos permanece zerada.

Desde fevereiro de 2018, ela é baseada nas taxas de juros das Letras do Tesouro Nacional (LTN). Leva em consideração no seu cálculo, a Tarifa Básica Financeira (TBF).

Mais abaixo ensinaremos como fazer o cálculo da TR, mas agora vamos entender para que ela serve.

Taxa Referencial - Grão
Crédito: Pexels

Para que serve a TR?

A Taxa Referencial serve principalmente para correção da caderneta de poupança, conforme falamos na introdução. E também em alguns títulos de capitalização e financiamentos imobiliários.

Ou seja, é ela quem define (não necessariamente sozinha) quanto o seu dinheiro rende quando aplicado. 

Ou também, quanto de dinheiro você paga de juros em um financiamento imobiliário.

Quem define a Taxa Referencial?

Quem define a Taxa Referencial é o Banco Central do Brasil. Porém, ao contrário da Selic, que é acordada em uma reunião dos conselheiros do Copom, a TR tem uma base de cálculo.

Como calcular a Taxa Referencial?

O valor é da TR é obtido por meio da fórmula a seguir:

TR = 100 x [ (1 + TBF)/R) – 1]

Para encontrar o valor de R, usado na fórmula acima, é necessário fazer a conta da fórmula abaixo:

R = a+b x TBF

Considere:

  • R: redutor
  • a: 1,005 (valor fixo definido na criação da TR)
  • b: depende do valor da Tarifa Básica Financeira (TBF), que é divulgado mensalmente pelo Banco Central.

Importante: por convenção do Banco Central, o valor da TR nunca é negativo. Caso o cálculo dê um valor negativo, é considerado o valor zero. 

TR mensal

A taxa referencial é medida diariamente. A soma da TR diária ao longo do mês gera a TR mensal.

Para que serve a TR Mensal? Bom, ela é usada na correção monetária das aplicações financeiras que entregam rentabilidade no aniversário mensal.

Como a poupança só entrega rentabilidade no aniversário, ou seja, depois que completou 1 mês que o dinheiro está depositado, ela usa a TR Mensal.

Lembrando que além da TR Mensal, que hoje é nula (zero), a poupança rende 70% da Selic.

TR anual

A TR anual é a somatória dos valores das TR mensais ao longo do ano. Ou seja, também está zerada.

Taxa Referencial - Grão
Crédito: Pexels

Como a TR afeta os investimentos e financiamentos

A TR está atrelada, principalmente, a alguns investimentos, como a poupança e financiamentos, em especial os imobiliários. Veja abaixo como ela influencia cada um deles.

Qual a Taxa Referencial da Poupança?

O rendimento da poupança é 70% da Selic mais a Taxa Referencial, que é zero. Além disso, a poupança só rende no aniversário, ao final de 2 mês do depósito.

É por isso que ela não é um investimento muito atraente. Temos outras opções no mercado que dão mais rentabilidade. Vamos citar algumas ao fim desse texto.

Qual a Taxa Referencial do FGTS?

O Fundo de Garantia, famoso FGTS, nada mais é do que uma conta na Caixa onde o empregador deposita o equivalente a 8% do salário do funcionário todo mês.

Esse dinheiro é um direito do funcionário e pode ser usado em algumas ocasiões. Principalmente em caso de demissão sem justa causa.

Ok, mas onde entra a TR? Bom, esse dinheiro do FGTS rende, por lei, 3,0% ao ano, mais a TR, que é igual a zero. Bem pouco, não é mesmo?

Títulos de Capitalização

Os títulos de capitalização são aplicações bastante oferecidas pelos bancos tradicionais. Elas rendem o valor da taxa referencial sobre o período em que o dinheiro ficou aplicado. 

Ou seja.. nem podemos chamar de investimento, não é mesmo? Rende menos que a poupança

Financiamento Imobiliário

Muitos financiamentos imobiliários também são corrigidos pela TR. Em especial os imóveis do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), da Caixa Econômica Federal.

É o caso dos imóveis do Minha Casa Minha Vida, por exemplo, que oferecem a menor taxa do mercado. 

Aqui sim a TR age a nosso favor! Se você faz parte de público-alvo, é uma ótima oportunidade para adquirir a casa própria.

Em outros casos de financiamentos imobiliários que usam a TR, há o acréscimo de juros fixos definidos pela própria instituição bancária.

TR na calculadora do cidadão

Para saber o impacto da TR nos seus produtos financeiros, é possível utilizar a calculadora do cidadão.

Alternativas à Taxa Referencial

Ok, os investimentos atrelados à Taxa Referencial não rendem muito, então, pelo que substituir? 

Bom, para ter a mesma segurança da poupança, dos títulos de capitalização e do FGTS, mas com uma rentabilidade melhor, você pode usar:

  • Conta digital Grão: até 100% do CDI;
  • Tesouro Direto: rende 100% da Selic ou até mais, depende do título;
  • CDB: usam o CDI como taxa de juros de correção.
Taxa Referencial - Grão
Crédito: Pexels

Mais dúvidas sobre Taxa Referencial

Qual é o valor da TR?

Atualmente, o valor da Taxa Referencial (TR) é zero. Ela está estagnada neste valor desde setembro de 2017.

Por que a TR está zero?

A TR está zerada porque nossa taxa base de juros, a Selic, está baixa desde 2017.

Conclusão

A Taxa Referencial já teve os seus anos de prestígio, lá na época da hiperinflação, nos anos 1990. Hoje, ela não faz muita diferença para nós, já que permanece zerada.

Ainda assim, é importante saber o que ela é e o que significa quando ela vem sinalizada na conta de um financiamento. Além de ser parte da conta de rentabilidade da poupança.

Com essas informações, é possível tomar melhores decisões de investimentos e, por exemplo, tirar já o seu dinheiro na poupança e colocá-lo na conta da Grão.

E se você quer melhorar suas finanças, conte com a Grão, a conta digital para guardar dinheiro. Todos os dias trazemos dicas de educação financeira nas nossas redes sociais: Instagram, Facebook e YouTube.

Por fim, baixe grátis o aplicativo Grão e comece agora a juntar dinheiro! Com o Pix, você transfere mais rápido e sem pagar nada. O app é gratuito e está disponível nas principais lojas de aplicativos Google Play ou App Store.

Leia também

Deixe seu comentário

Comece a poupar com a Grão