As 6 melhores dicas de finanças pessoais e educação financeira

As 6 melhores dicas de finanças pessoais e educação financeira

Cuidar bem do seu dinheiro não é uma arte, mas uma escolha.

No texto de hoje, vamos apresentar as seis melhores dicas de finanças pessoais e educação financeira para que você comece a controlar seu orçamento e guardar dinheiro.

Uma coisa importante antes de passarmos para as dicas: aceite que lidar com o dinheiro não é uma opção, mas uma prioridade. Ainda que você não seja especialista ou tenha aprendido sobre finanças, sabe muito mais do que precisa para lidar com o bolso de maneira positiva.

A educação financeira que funciona tem muito mais a ver com nossa atitude que com uma ferramenta ou planilha. Agora aproveite nossas dicas e faça acontecer:

{{cta(‘9930ffe8-9eb2-48f8-9a58-f00dd50be520′,’justifycenter’)}}

Dica 1 e regra de ouro: Gaste menos do que você ganha

O equilíbrio financeiro só existe quando você não compromete toda a sua renda, o que significa gastar menos do que ganha. Além de permitir que você guarde uma parte do que recebe, agir assim também evita que você comprometa o dinheiro que ainda não ganhou.

São frequentes os casos em que o dinheiro do 13º salário é antecipado ou mesmo em que os “vales” são cada vez mais frequentes dentro do mês. Antecipar é gastar dinheiro fora de hora, um sinal de desorganização financeira e de que você gasta mais do que ganha.

Leia também: Como organizar o pagamento de contas para não ter sustos

Dica 2: Controle seu orçamento com uma ferramenta

Para conseguir gastar menos do que ganha e organizar as finanças, você precisa de uma ferramenta. Uma planilha gratuita de controle financeiro pode ser muito útil nesta fase, que tal experimentar?

O objetivo aqui é anotar tudo que você ganha e gasta, categorizando com cuidado e paciência para entender sua realidade financeira. Para ajustar seu padrão de vida, você precisa antes conhecê-lo.

  • Com o que você gasta mais? Por quê?
  • Que despesa pode cortar?
  • Quais categorias de gastos mais cresceram nos últimos meses? O que houve?

Questione-se sempre em relação aos seus hábitos para que a ferramenta escolhida faça sentido e cumpra sua função.

Leia também: Educação financeira: acorde agora e conquiste sua liberdade

Dica 3: Tire seu dinheiro da poupança

A poupança costuma ser um ponto de partida para muitos pequenos poupadores e isso é muito bacana. O problema é que a rentabilidade e o acesso à caderneta não são mais tão interessantes para toda uma nova geração.

Rentabilidade cada vez mais baixa, principalmente depois de uma nova regra criada em 2012 e a questão do aniversário tornaram a poupança obsoleta para os mais jovens. A regra em questão diz que a poupança rende 70% da Selic e o aniversário significa que o poupador só terá juros acrescidos no dinheiro aplicado depois de ele completar 30 dias guardado.

No nosso porquinho digital, o retorno é superior ao da poupança tradicional, todo dia útil e você conta ainda com dicas, muito conteúdo e uma experiência de uso totalmente focada na conquista de seus objetivos.

Isso sem contar na segurança, afinal de contas todo o dinheiro guardado na Grão é transformado em títulos públicos tipo LFT (Letra Financeira do Tesouro), sem volatilidade e com liquidez diária (você pede o resgate e o dinheiro é devolvido no dia útil seguinte).

Dica 4: Crie sua reserva de emergência

A situação vivida com a pandemia do Coronavírus, de março de 2020 em diante, colocou no centro das discussões financeiras a importância da reserva de emergência. Quem tinha algum dinheiro guardado, certamente atravessou com mais calma tal período.

A reserva de emergência nada mais é do que um compromisso entre você e seu futuro. Na prática, você está guardando para você mesmo, só que alguns meses ou anos adiante. Ou talvez para não usar, mas para deixa-lo sempre em paz. Use seu porquinho digital para isso!

{{cta(‘a5f459c9-7285-4b6e-b0ed-d1234e94b6eb’,’justifycenter’)}}

Dica 5: Guarde para alcançar pelo menos um objetivo

Guardar sem ter uma meta pode funcionar para muitas pessoas, mas o choque diante de uma tentação de consumo pode colocar tudo a perder. O dinheiro parado, sem estar associado a algo concreto, sempre corre o risco de desaparecer sob ansiedade e estresse.

Definir um objetivo significa rotular o dinheiro guardado e elevar o compromisso com o hábito de continuar juntando. Imagine que você escreveu em um papel que quer trocar a geladeira daqui 6 meses e está juntando para isso. Coloque esse papel colado no seu cartão de crédito.

Aha, toda vez que for comprar uma bobagem usando o cartão, vai ter que ler seu recadinho: “Geladeira nova em 6 meses”. Seu cérebro vai levar um baque: será que você precisa mesmo disso que estava prestes a comprar? Não comprando, você pode guardar para a geladeira. Né?

Leia também: Todo talento vale dinheiro na crise: foco na renda extra

Dica 6: Parcele pouco e use menos o crédito

Você reparou na sutileza do exemplo dado ao fim da dica anterior? Pois é, evitar o uso do crédito para alcançar seus objetivos não só faz sentido, como acelera o plano. Comprar mais à vista também, afinal você não compromete o orçamento futuro com parcelas feitas no presente.

Adote o estilo de vida baseado na seguinte premissa: se tem dinheiro, compre; se não tem, junte antes de comprar. Parece muito exagerado? Só parece. Comece e logo você vai se relacionar melhor com o crédito e a não necessidade dele para praticamente tudo.

Pagar à vista dá uma sensação maravilhosa de poder de barganha, além do sentimento de dever cumprido. Você passou meses/anos juntando, agora pode comprar sem se endividar. Só mesmo experimentando isso para ter ideia do quanto faz bem. Vale a pena!

{{cta(‘0df3a099-d1a2-4d8a-85fb-df18a6100164′,’justifycenter’)}}

Aproveitou as dicas? Agora guarde na Grão!

A equipe da Grão está ao seu lado para ajudar você a lidar com suas finanças de maneira proativa e inteligente. Você gostou de nossas dicas? Aproveite que agora você aprendeu mais sobre seu bolso e guarde também aqui no seu porquinho digital.

Todos os dias você vai encontrar dicas, sugestões, artigos, ferramentas e muita informação de qualidade em todos os nossos canais de mídia e redes sociais, então siga-nos no Instagram, Facebook e Youtube.

Por aqui, além de maior retorno e segurança do que a poupança tradicional, você também paga e faz recargas pelo App. Tudo para deixar sua vida mais completa, e guardar mais fácil do que nunca. Agora, você paga pela Grão!

Photo by Lukas from Pexels

Leia também

3 comentários

  • Responder

    […] longo da vida. Sua responsabilidade será recompensada! Baixe nosso App e experimente a jornada de educação financeira que preparamos para você. Vem pra […]

  • Responder

    […] Por aqui, acreditamos que agir assim faz sentido, mas não funciona para todos e é especialmente difícil para os brasileiros de renda mais baixa. Além disso, o aluguel prolongado demais tende a ser um fator desmotivador, o que prejudica a prática da educação financeira. […]

  • Responder

    […] a troca do celular com mais paciência e prudência. Além de evitar a venda antes de alguns anos. Educação financeira a […]

Deixe seu comentário

Comece a poupar com a Grão