Sua casa própria, um sonho possível!

Sua casa própria, um sonho possível!

Quem nunca idealizou uma casinha para chamar de sua?

Espaços grandes, quintal, jardim, cachorro e/ou gatinho com a família toda feliz. Esse cenário pode acontecer tanto em uma casa assim como em um apto. O que importa aqui é um espacinho para chamar de seu.

Você é uma dessas pessoas que sonha com um cafofinho maneiro?

Esse post é para você, e aqui, vamos te instruir a como conquistar esse sonho 😀

Seria muito bom realizar esse tipo de compra à vista, porém a situação atualmente não ajuda muito a quitar algo tão grandioso assim. É preciso colocar os pés no chão e encarar a sua situação financeira da forma como é, e se planejar para um financiamento imobiliário é uma boa escolha para fechar negócio de compra da casa própria.

SFH, FGTS, SFI, carteira hipotecária, na planta, direto com a construtora, prestações, taxa de juros… Nossa, quanta coisa não é mesmo? Mas antes de saber do que se trata cada um, (quem sabe em um próximo post) vamos ressaltar aqui o Programa Minha Casa, Minha Vida. Provavelmente você já ouviu falar a respeito, entretanto, separa um pouco do seu tempo para realizar a leitura desse conteúdo, porque acreditamos que pode te ajudar muito a optar por algo muito bom e a um custo bem bacana para investir no seu sonho.

MINHA CASA, MINHA VIDA

Com uma iniciativa do Governo Federal, Minha Casa, Minha Vida oferta condições atraentes para o processo de financiamento de imóveis para famílias de baixa renda. E isso só é possível em parceria com o estado, municípios, empresas e entidades sem fins lucrativos, e o bom é que muitas vidas foram mudadas por conseguir abraçar a oportunidade que esse programa oferece.

QUAIS AS VANTAGENS?

São boas o bastante para ter as chaves da sua casinha em suas mãos, que seriam:

  • Menor taxa de juros do mercado
  • Financiamentos de moradias em áreas urbanas ou rurais
  • Atendimento especializado
  • Programa caixa de olho na qualidade

QUEM PODE TER?

Existem 4 grupos de renda que são contemplados:

GRUPO 1 – Renda de até R$1.800,00

Conta com um financiamento de até 120 meses, com parcelas de R$80 – R$270, alinhado a renda bruta da família.

GRUPO 2 – Renda de até R$2.600,00

A família que possui essa renda pode contar com esse financiamento pela CAIXA com taxas de juros de apenas 5% ao ano.

GRUPO 3 – Renda de até R$4.000,00

Com essa renda já consegue participar do Programa Minha Casa, Minha Vida e ter subsídios de R$29.000,00.

GRUPO 4 – Renda de até R$7.000,00

Com taxas de juros diferenciadas referente ao mercado, as famílias com renda de até R$7.000,00 já consegue participar e conquistar a sua casa própria.

QUAL? – APTO x CASA

O imóvel que te agradar mais e atender às suas necessidades, e sim, ambas se enquadram no programa, contanto que atendam os requisitos exigidos como:

  • Ser urbano
  • Edificados em alvenaria
  • Livres de ônus
  • Com autorização do Cartório de Registro de Imóveis
  • Avaliação física
  • Estar dentro do limite do FGTS da cidade

COMPROVANDO A RENDA

Se você for CLT, apresenta os últimos holerites, carteira de trabalho e extratos bancários dos últimos 6 meses. São solicitados também despesas mensais como faturas de cartão de crédito, mensalidades escolares, contrato de locação, entre outros.

PODE USAR O FGTS?

Claro!

Um dos propósitos do FGTS é exatamente para esse uso. Então, o dinheiro do benefício pode ser usado sem culpa nenhuma para pagar a entrada do programa Minha Casa, Minha Vida.

Para saber mais sobre as condições de contrato, como contratar e até mesmo realizar uma simulação do seu financiamento, clique aqui e fique por dentro desses e de mais detalhes.

Beleza, te apresentamos o Minha Casa, Minha Vida, e esperamos que essas informações te ajude a fazer uma boa escolha, mas vale aqui também diferenciar o que é consórcio e financiamento, pois essas duas formas são outros caminhos muito presentes no processo de compra.

CONSÓRCIO x FINANCIAMENTO

Querendo optar por algum dos dois, deve ser considerado o tempo que pretende esperar e o quanto está disposto a pagar pela sua casa.

No consórcio é realizada uma espécie de poupança, investimento e aquisição de bens com base na união de pessoas físicas e/ou jurídicas, e se não tem pressa para querer adquirir o seu imóvel, o consórcio acaba sendo uma ótima opção. Administrado por construtoras, o consorciado recebe uma carta de crédito liberada e pode realizar a compra e seguir com os pagamentos das parcelas até o final da quitação.

Já o financiamento é uma compra parcelada com valor dividido em prazos estipulados por contrato, e nessa modalidade são cobrados juros e taxas, mas não se escandalize com isso porque isso pode variar de um banco para o outro, visto que são eles quem financiam a compra de imóveis ou veículos.

FORMAS DE PAGAMENTO

Consórcio: Os valores podem variar de uma administradora para outra, pois cada construtora fixa o seu percentual a ser cobrado com parcelas reajustadas de acordo com critérios prescritos no contrato.

Financiamento: Aqui, cada banco tem suas exigências e por isso não é garantia de 100% de certeza que realizarão o financiamento, mas a maioria exige 20% do valor do bem desejado.

TAXAS E OUTROS JUROS COBRADOS

Consórcio: Livre de juros, cobrado somente uma taxa de administração para compensar a prestação de serviços, que costumam ser bem menores que as taxas do financiamento. Nessa taxa estão inclusos:

  • Fundo comum – quantia destinada à compra do imóvel
  • Fundo reserva – para proteção do funcionamento do grupo
  • Seguro – garantia do pagamento das parcelas envolvendo cláusulas de desistência ou morte do segurado.

Como um joguinho de bate e volta, separamos mais visualmente o que cada um realiza nesse processo de compra:

consorcio_financiamento_diin

Bom, agora você sabe o que é consórcio e financiamento, mas continua sem saber que passos tomar? Vamos a eles então:

POUPE 20% DO VALOR DO IMÓVEL

Como dito anteriormente, os 20% já é pré requisito dos bancos para financiamento. Se você poupar 20% do valor do imóvel, já considere uma boa mão na roda. Guarde em uma aplicação de pouco risco, como uma poupança que te dê um bom rendimento ou em fundos de renda fixa.

POUPE 30% DA SUA RENDA

Esses 30% são seus e não do comprador. Assim você mantém essa parte longe do seu orçamento, que estará comprometido em 30 dias ou 3 anos, depende de como será realizado o negócio.

POUPAR MAIS, PAGAR MENOS JUROS

Se você poupa, você tem um bom dinheiro.

Se você tem um bom dinheiro, mais valor de entrada você consegue dar.

Se mais valor de entrada consegue dar, menos juros pagará.

MORA COM OS PAIS, POUPE MAIS

Quem mora com os pais não tem absolutamente nada de gastos para se preocupar, e ainda por cima recebe até um bônus por isso (mesada). Então aproveite esse tempo que não tem os gastos de gente grande e poupe a graninha que você recebe para começar a idealizar o seu cantinho.

ERA UMA VEZ UMA CASA COM DESPESAS ADICIONAIS

Nem tudo é um mar de rosas. Você quer ter sua casinha, ok, mas não pode cair no vacilo que é só isso pronto e acabou. Uma casa (infelizmente, talvez) traz consigo todos os tipos de despesas possíveis – pequenos, médios e grandes. Então se pensa realmente em ter sua casa própria, pense muito mais nas despesas que ela pode te trazer.

BUROCRACIAS

Além das papeladas do banco, você terá o ITBI – Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis), custos do cartório e do próprio financiamento, avaliação do imóvel, enfim, muitas outras documentações. Mas o que vale ressaltar aqui é que logo após a entrega das chaves, o abatimento ou a isenção de taxas cartoriais e dos custos de seguros, a possibilidade do uso do FGTS e do financiamento em até 360 meses. Essas papeladas representam cerca de 4% do valor do imóvel, então já sabe né, guarde!

AVALIE A REGIÃO QUE VOCÊ VAI MORAR

Eita, a boa e velha vizinhança!

Não só te traz um possível convívio social mas incide no seu orçamento também, rindo de nervoso né? Mas avalie bem a região que você pretende comprar a sua casa, porque é lá que você vai passar os dias de sua vida, e pode não ser barato dependendo da sua escolha.

Não queremos te desanimar, longe disso!

Apenas trazendo as grandes possibilidades de despesas e disposição de tempo que você terá de ter para realizar o seu sonho. Como o título diz, sua casa própria é sim um sonho possível, basta se planejar e escolher a melhor forma de tirar ele do céu e colocar na terra, literalmente.

A Diin pode te ajudar nessa!

Trace o seu objetivo no nosso app e separe os 20% de entrada do seu imóvel e os 30% para as outras despesas suas.

728x90

Leia também

Deixe seu comentário

Comece a poupar com a Grão