Cheque especial: o que é e como sair dele

Cheque especial: O que é? Vale a Pena?

Entenda o que é cheque especial, como ele funciona e se vale a pena usar ou não.

Limite da conta, LIS, limite pré-aprovado, crédito automático. Ele tem muitos nomes, mas o mais famoso mesmo é: cheque especial.

Porém, ele não é um cheque e não tem nada de especial. E agora, você vai entender tudo sobre o famoso vilão do crédito no Brasil. Além disso, vamos tratar de:

  • Como ele funciona;
  • Quais os juros do cheque especial;
  • Novas regras para usar esse crédito;
  • Dicas para sair do cheque especial.

E muito mais.

O que é cheque especial?

Uma das linhas de crédito mais cruéis do mercado brasileiro e um dos grandes responsáveis pelo alto endividamento do país.

Juntamente com o cartão de crédito, o cheque especial tem uma das mais altas taxas de juros. Apesar do limite imposto pelo Banco Central (Bacen). Mais falar mais sobre isso abaixo, na parte sobre juros do limite da conta.

E no caso do tema deste texto, ele é um dos créditos mais acessados especialmente por quem tem renda baixa.

Como já adiantamos, ele não é um cheque, com talão e folhinhas. Então nem pense que se trata de um talão brilhante com algum motivo para ser especial.

Ele é apenas um crédito que você automaticamente usa quando o saldo da sua conta corrente chega a zero.

Ou seja, para sua conta não ficar sem fundos, o banco te empresta o dinheiro para cobrir a sua necessidade.

Por exemplo, se você tem R$ 300 na conta e chega uma fatura do cartão de R$ 390. Para você não ficar no negativo em R$ 90, o banco te empresta esse dinheiro.

Mas você tem que correr para cobrir esse valor, porque os juros são bem altos. E vamos falar deles a seguir com mais detalhes e até exemplos do dia a dia.

O que é o limite do cheque especial?

Limite do cheque especial é o valor máximo que o banco vai te emprestar após zerar o saldo da conta corrente.

Esse teto muda de caso para caso, de cliente para cliente. O banco vai avaliar a capacidade de pagamento de cada cliente, a renda, o tempo de relacionamento e outros fatores.

Ou seja, cada pessoa tem o próprio limite de cheque especial na conta. E um mesmo cliente pode ter limites diferentes se tiver conta em dois bancos, por exemplo.

Como funciona?

Grande parte do funcionamento do cheque especial é automático. Até porque, ele é uma linha de crédito pré-aprovada pelo banco quando você abre a conta.

Mas vamos ao passo a passo para ficar claro como funciona o cheque especial:

  1. Você usa todo o dinheiro na sua conta e o saldo fica menor do que zero.
  2. Automaticamente o banco cobre o valor.
  3. É preciso devolver o dinheiro, quitar o cheque especial e manter o saldo da conta no positivo.

Algumas instituições financeiras oferecem alguns dias para uso do cheque especial sem juros. Mas depois que passa o prazo, a cobrança dos juros é retroativa. Fique de olho!

Como usar

Todos os bancos e financeiras precisam alertar os clientes de que o cheque especial é para uso emergencial e temporário.

Além disso, precisam deixar claro que ao utilizar esse crédito, terá que pagar encargos, juros, taxas e Custo Efetivo Total.

Portanto, a sugestão de como usar o cheque especial é pouco, raramente, rápido e sem criar costume. Só use em caso de emergência de fato.

A Grão está aqui para te ajudar a fazer a sua reserva de emergência e não precisar do cheque especial. 

No aplicativo Grão, seu dinheiro rende mais do que a poupança e você pode depositar o quanto puder.

Juros do cheque especial

Algumas características desse tipo de crédito fazem com que ele tenha taxas de juros tão altas:

  • Funcionamento automático;
  • Está disponível a qualquer hora;
  • Não tem garantia de devolução do valor;

Como resultado, existe um risco maior de inadimplência. E quando isso acontece, a consequência é simples: mais risco = mais juros.

Atualmente, o Banco Central impôs um teto de 8% ao mês para os juros do cheque especial no Brasil. Ou seja, todos os bancos precisam manter esse limite.

Para saber qual é a taxa mensal que cada banco cobra, é possível consultar o Bacen:

  • Cheque especial Itaú = 7,71%
  • Caixa Econômica Federal = 5,13%
  • Banco Inter = 6,00%
  • C6 = 7,26%
  • Banco do Brasil = 7,60%
  • Bradesco = 7,73%
  • Santander = 7,95%

Novas regras do cheque especial

No passado recente, o Banco Central decidiu fazer mudanças no cartão de crédito e no cheque especial. O objetivo das mudanças é controlar a taxa de juros.

No caso do cheque especial, as alterações começaram em 2018. Com isso, os bancos passaram a ser obrigados a:

  • Informar o cliente quando ele estivesse com saldo insuficiente.
  • Deixar claro que que o cliente contratou um crédito pré-aprovado.
  • Oferecer uma opção com juros mais baratos.

Além disso, seria preciso deixar o valor do cheque especial destacado para não ser confundido com o saldo da conta.

Outra alteração na regra do cheque especial foi a limitação de 8% ao mês. Essa mudança entrou em vigor em janeiro deste ano.

Atenção! Fora essas regras estipuladas pelo Banco Central, as instituições financeiras podem mudar a oferta do cheque especial a qualquer momento.

Em outras palavras, os bancos podem rever a concessão do crédito e até mudar o tamanho do cheque especial.

Então, não conte com esse dinheiro. Faça seu planejamento financeiro e sua reserva de emergência.

Como sair do cheque especial

A ideia é que o limite da conta sirva apenas como um crédito emergencial. Assim, deve ser usado em momentos específicos e deve ser pago o mais rápido possível.

É preciso tomar cuidado para não transformar o uso desse crédito algo corriqueiro, frequente.

Planejamento financeiro

Se você já está nessa armadilha, o jeito de sair do limite da conta é pelo planejamento e controle financeiro.

  1. Organize as contas. Use o organizador financeiro da Grão.
  2. Corte gastos. Diminua despesas. Suspenda serviços pagos.
  3. Busque alternativas de renda extra ainda que sejam temporárias.

No aplicativo Grão, você faz esse planejamento das finanças e observa onde é possível economizar. Baixe agora o app Grão!

Trocar dívida cara por dívida barata

Um aliado para deixar de usar o cheque especial é conseguir um crédito mais barato. Ou seja, buscar um empréstimo pessoal com juros menores.

O ponto de atenção aqui é não usar o novo empréstimo para tapar o buraco, mas continuar com gastos altos.

Mesmo com a troca de dívida, é preciso cortar despesas. Principalmente se você usa o limite da conta com frequência.

Isso indica que o seu padrão de vida não cabe no seu orçamento, no seu salário.

Conclusão

Se você tem o hábito de usar o limite da conta como um complemento de renda, tenha muito cuidado! Dessa forma, você pode acabar desembolsando valores expressivos para cobrir esse péssimo costume.

Agora que você já sabe tudo sobre cheque especial e, principalmente, como sair dele, comece a juntar dinheiro na Grão.

Para mais dicas sobre como cuidar do seu dinheiro, siga a Grão nas redes sociais: Instagram, Facebook e Youtube.

Para nós, guardar dinheiro é importante e queremos que você aprenda a criar sua reserva financeira do jeito certo.

Baixe grátis o aplicativo Grão e comece agora a juntar dinheiro! Disponível nas lojas de aplicativos Google Play ou App Store.

Mais dúvidas

Qual o prazo para pagar o cheque especial?

Para pagar o crédito, basta fazer um depósito na conta corrente. Em outras palavras, é só deixar a conta com saldo positivo. Alguns bancos oferecem o prazo de 10 dias sem juros, mas a regra muitas vezes não fica clara para os clientes. Quem utilizar o limite da conta por mais tempo, vai pagar os juros por todo o período. Ou seja, os 10 dias também vão ter juros, se você passar, por exemplo, 11 dias. Isso quer dizer que a cobrança é retroativa. Então, se você tem os dias sem juros, pague o crédito antes desse prazo.

Como sacar cheque especial?

O limite da conta pode ser usado para pagar qualquer tipo de gasto ou necessidade do seu dia a dia. Dessa forma, é possível sacar o valor ou transferi-lo para qualquer banco por meio de DOC e TED. Mas como qualquer outra linha de crédito do mercado, ele tem IOF e taxa de juros. Em qualquer uma das formas, ele não deixa de ser uma linha de crédito. Portanto, tome muito cuidado para não sacar o valor, se você não tiver como pagar o crédito.

Dívida cheque especial caduca em 5 anos?

Assim como qualquer outro tipo de crédito, ele também pode gerar negativação se não for pago corretamente no prazo. Em outras palavras, se você não fizer o pagamento do valor do limite, pode ficar com o nome sujo. A dívida caducar significa que ela sairá das listas de inadimplentes dos serviços de proteção ao crédito (Serasa e SPC). Mas caducar não significa desaparecer. A dívida sempre existirá para o banco em que você ficou inadimplente. Isso pode fazer com que você não seja mais aceito como cliente do banco.

===

Photo by DDP on Unsplash

Leia também

Deixe seu comentário

Comece a poupar com a Grão