3 Motivos para não guardar dinheiro na caderneta de poupança

Você realmente usa todos os serviços que paga?

Muita gente pensa que, para começar a guardar dinheiro, é preciso um esforço muito grande. Aqui no Diin nós não acreditamos nisso. É claro que, para qualquer mudança de comportamento, uma dose de força de vontade é muito bem-vinda, mas é possível rever seu orçamento sem precisar fazer grandes sacrifícios. Quer um exemplo? Você realmente usa todos os serviços que você paga?

Na correria do dia a dia, acabamos contratando serviços de que não precisaríamos se estivéssemos um pouco mais atentos às nossas contas. Para te ajudar a mapear os serviços desnecessários que você contrata, preparei um teste rápido e fácil com 12 perguntas.

Conte quantas respostas “sim” você dará e confira no final do post seu resultado. (Spoiler: se você responder “sim” para todas as perguntas, está perdendo a oportunidade de investir no mínimo R$ 2.000 por mês!!!)

Vamos lá?

1 – Você paga taxa de manutenção da sua conta corrente?

Dependendo do tipo de conta e do banco em que você tem conta corrente, a taxa mensal de manutenção pode variar entre R$ 10,00 e R$ 40,00. Vale aqui a reflexão: você realmente precisa de todos os serviços contratados?

Existe um pacote básico de tarifas bancárias que todos os bancos devem oferecer de forma gratuita para seus clientes. Ele inclui quatro saques, dois extratos mensais, duas transferências entre contas da mesma instituição e 12 folhas de cheque por mês.

2 – Você paga anuidade do seu cartão de crédito?

A taxa de anuidade do cartão de crédito gira em torno de R$ 250,00, mas, dependendo do tipo de cartão, pode passar dos R$ 1.000. Se você paga o valor integral, saiba que está perdendo uma oportunidade de negociar essa taxa, que pode cair pela metade ou até ser isenta, dependendo do valor mensal que você gasta no cartão de crédito.

Existem hoje diversas opções de cartão de crédito que não cobram anuidade e esse pode ser um argumento para a sua negociação. Basta ligar na central de atendimento e pedir para renegociar a taxa, informando que você fez uma pesquisa de mercado e gostaria de isentar sua tarifa para não precisar mudar para uma outra operadora de cartão de crédito.

3 – Você paga seguro dos seus cartões de débito e de crédito?

As operadoras de cartão cobram até R$ 5,00 mensais pelo seguro de proteção de cartão de crédito e débito, mas é importante atentar para o que está incluso na cobertura. Ressarcimento de dinheiro em caso de roubo e fraudes, por exemplo, já é de responsabilidade da operadora, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, sem necessidade de pagar nenhum valor por isso.

4 – Você tem plano de TV por assinatura?

Em tempos de Netflix, ainda vale a pena pagar pela assinatura mensal de TV a cabo? Os pacotes mais simples saem a partir de R$ 60,00, mas não incluem os canais mais assistidos. Os planos mais completos ultrapassam os R$ 100,00 por mês.

Outro ponto a se observar é a tendência das operadoras de venderem combos de telefone fixo, celular, internet e TV por assinatura. Ainda que o valor por todos os serviços pareça atrativo, vale a reflexão: você realmente precisa de todos esses serviços?

5 – Você tem um plano de celular com um pacote grande de dados?

Dificilmente sua resposta para esta pergunta será não, mas também vale questionar o valor que você paga por mês para ter dados no celular. Quanto tempo do dia você passa efetivamente fora de casa ou em locais que não tenham wi-fi?

Além das opções de celular pré-pago, os planos fixos saem a partir de R$ 50,00 e podem também ultrapassar os R$ 100,00, de acordo com o número de linhas e a quantidade de dados 4G contratados.

6 – Você já conferiu se assina serviços de conteúdo da sua operadora de celular? (HEIN?)

Essa é uma grande armadilha: às vezes sem perceber, você pode acabar assinando serviços de conteúdo, que são cobrados mensalmente junto com a sua conta. Os chamados Serviço de Valor Agregado (SVA) têm valores baixos (normalmente, menos de R$ 5,00) e, por isso, às vezes você sequer percebe a cobrança.

7 – Você contrata garantia estendida quando compra eletrodomésticos e eletrônicos?

Especialmente nas compras parceladas, o valor da Garantia Estendida pode parecer baixo. A questão é: quando você compra esse tipo de produto, já possui, normalmente, uma garantia de pelo menos um ano oferecida pelo fabricante. É realmente necessária uma cobertura adicional?

O valor da garantia estendida varia conforme o tipo de produto e a loja que o vende, mas costuma oscilar entre 10% e 20% do valor total. Para um smartphone de R$ 1.500,00, por exemplo, o valor total seria de R$ 150,00 a R$ 300,00.

8 – Você costuma entrar no cheque especial?

Esta é uma questão polêmica, eu sei. Entrar no cheque especial todos os meses tem a ver com uma dificuldade de se organizar financeiramente, já que você está gastando mais do que ganha. Para cortar o mal pela raiz, é importante rever todas as suas despesas e adequar seu orçamento mensal à sua realidade financeira.

O juro do cheque especial é de mais de 10% ao mês, podendo chegar até a 15% em alguns bancos. Vamos supor que você estoure sua conta em R$ 1.000,00. Pagará no mês seguinte de R$ 100,00 a R$ 150,00 a mais por conta dos juros.

9 – Você tem plano anual de academia? (E não usa…)

O ano novo está começando e, com ele, lá vem as promessas. Fazer exercício físico é fundamental para cuidar da saúde e garantir qualidade de vida, mas é importante ser realista. Você é daquelas pessoas que começa a pagar a academia e depois de alguns meses deixa de ir? Se sim, talvez o plano anual não seja uma boa pedida para você, apesar de parecer, em um primeiro momento, mais vantajoso financeiramente.

Se você está começando, que tal ir mais de leve? Comece com um plano mensal, ainda que mais caro, para ver se essa nova rotina funciona para você. Se o desconto valer muito a pena, procure um plano trimestral para essa fase de adaptação.

Não se esqueça que os planos anuais são mais baratos, mas quando você cancela antes do tempo, normalmente tem que pagar multa e o valor final mensal acaba saindo pelo mesmo valor do plano mensal original. Além disso, você terá que lidar com o famoso peso na consciência na decisão do cancelamento e pode deixar de cancelar, mesmo sem ir, por ficar se culpando sobre o que acha que deveria fazer.

10 – Você não resiste às promoções “leve 3, pague 2”?

As promoções são uma tentação, mas nos levam a comprar mais itens do que realmente precisamos (e a gastar mais do que prevíamos). Se você foi comprar um sapato, por mais vantajosa que a liquidação de fim de estação pareça, você realmente precisa de três pelo preço de dois?

Supondo um valor médio de R$ 100,00 por sapato, era o que você estava prevendo gastar. Numa promoção leve três, pague dois, você gastará R$ 200,00, R$ 100,00 a mais do que o previsto. Vale mesmo a pena?

11 – Você costuma aumentar seu combo de oferta de fast food ou pipoca?

Batata grande por mais um real soa como música nos seus ouvidos? Tudo bem, se você realmente gostar de batata frita, mas não se esqueça que essa é uma estratégia das redes para que você gaste mais do que inicialmente havia pedido.

Fica a dica: dá para começar a investir no Diin a partir de R$ 1,00.

12 – Quando compra pela internet, coloca mais produtos no carrinho para atingir o valor mínimo para o frete grátis?

O valor mínimo para frete grátis também é uma grande armadilha das lojas online para que você compre mais. Vale avaliar se realmente vale a pena comprar um item a mais: você está mesmo precisando daquilo ou está entrando na onda de que essa é uma oportunidade imperdível?

Às vezes, vale mais a pena pagar os R$ 20,00 de frete, em vez de consumir R$ 50, R$ 80 ou R$ 100 a mais para não precisar pagar pela entrega.

Confira os resultados:

Se você respondeu SIM para:

De 9 a 12 perguntas:
Cara de pau (Pago mesmo sem usar, mas pelo menos eu admito. Me ajuda?)

Ajudo. Volte para a lista e escolha metade dos itens para cancelar ou deixar de fazer ainda neste mês. Para se animar, uma dica é começar pelos itens mais fáceis de cancelar ou negociar, como o serviço de conteúdo de celular ou a anuidade do cartão de crédito.

De 5 a 8 perguntas:

Um pé lá, um pé cá (Mas dá para melhorar, eu sei!)

Dá sim. Escolha pelo menos dois itens da sua lista para rever ainda neste mês. Para se animar, uma dica é começar pelos itens mais fáceis de cancelar ou negociar, como o serviço de conteúdo de celular ou a anuidade do cartão de crédito.

De 1 a 4 perguntas:

Quase lá (Ain! Mas falta só um pouquinho, vai…)

Está quase! Sua lista de serviços desnecessários é pequena, mas eu tenho certeza que você consegue rever pelo menos um deles ainda neste mês. Para se animar, escolha um dos itens mais fáceis de cancelar ou negociar, como o serviço de conteúdo de celular ou a anuidade do cartão de crédito.

Nenhuma pergunta:

Guru das finanças. Ryqueza e phyneza são os seus sobrenomes

Parabéns! Você não cede às tentações mais comuns de serviços pouco necessários que existem por aí. Você é protagonista das suas finanças e faz escolhas conscientes dos seus gastos. O próximo passo é investir. Já começou?

Pronto! Agora você já sabe como abrir espaço no seu orçamento, com pouco esforço, para começar a guardar com a Diin.

Photo by rawpixel on Unsplash

Leia também

Deixe seu comentário

Comece a poupar com a Grão