Dívidas em atraso: negocie sem comprometer seu orçamento

Como Negociar Dívidas? Passo a Passo

Passo a passo simples para você negociar dívidas sem dor de cabeça e voltar a dormir bem.

Imprevistos, desemprego e até mesmo descontrole financeiro acontecem. No entanto, é fundamental negociar dívidas e sair dessa situação o quanto antes. Para suas finanças ficarem em dia, o ponto de partida é ter o nome limpo.

Dessa maneira, também é muito importante não comprometer o orçamento com a negociação. E ainda buscar o máximo de desconto possível.

Se você está nessa situação, vamos apresentar o passo a passo para negociar as dívidas. Além disso, você vai ver:

  • Como negociar dívida com banco e com cartão.
  • O que é dívida ativa.
  • Como fazer acordo para limpar o nome.

E muito mais.

Como negociar suas dívidas?

Assim que você tem uma dívida atrasada, corre o risco de ter o nome incluído na lista de inadimplentes. Ou seja, pode ficar com o nome sujo com a Serasa ou SPC.

Mas, se organizar direitinho, todo mundo consegue uma forma de pagar dívidas que cabe no bolso. Por isso, separamos 10 dicas para sair do endividamento. O caminho pode não ser rápido, mas #deGrãoemGrão, você quita os débitos e organiza o orçamento.

Para evitar (ou sair da inadimplência, caso já esteja nela), separamos 5 passos para negociar suas dívidas. Assim você se prepara e sabe tudo o que precisa fazer para limpar o nome.

5 passos para negociar dívidas sem comprometer o orçamento

1. Liste suas dívidas

Você sabe exatamente quanto e para quem deve? Antes de mais nada, coloque tudo no papel: empréstimos, financiamentos, contas de cartão de crédito, carnês. Enfim, TUDO.

Esse é o ponto de partida para negociar a sua dívida. Você também pode consultar o seu CPF no site da BLU365 para visualizar suas pendências que estão disponíveis para negociação.

Além disso, consulte também seu nome nos birôs de crédito: Serasa, SPC e Boa Vista SCPC. Assim, você descobre se tem dívidas em cartório, ações na Justiça e até contas atrasadas.

2. Entenda seu orçamento mensal

Em segundo lugar, analise o seu orçamento. Ou seja, o quanto você ganha e o quanto gasta. Dessa forma, você pode controlar melhor seus gastos e definir onde vai economizar.

Por exemplo, os gastos desnecessários estão no topo da lista para cortar e conseguir dinheiro para quitar as dívidas.

Sem dúvida cortar despesas não é agradável, mas pense que é por um período. E provavelmente foi o fato de acumular gastos sem avaliar o orçamento que gerou a dívida, certo?

Então esse é o momento de arregaçar as mangas e economizar no dia a dia.

3. Saiba quanto você pode pagar neste momento

No momento em que você entender seu orçamento, conseguirá definir o valor que pode pagar na negociação da dívida.

  • Para que você tenha mais desconto, sempre que possível, escolha o pagamento à vista.
  • Por outro lado, se precisar parcelar, estabeleça um limite para o valor mensal que cabe no seu bolso.

De acordo com o BLU365, é fundamental manter os pagamentos dos boletos em dia. De fato, atrasar o pagamento pode fazer o acordo ser quebrado. Em outras palavras, chegam os juros e multas, com isso a dívida volta ao valor inicial.

4. Consiga uma renda extra

É provável que, mesmo com redução dos gastos, ainda falte dinheiro para negociar as dívidas. Então, a opção é buscar renda extra.

Só para ilustrar, algumas opções são vender itens que você não usa mais ou usar seus talentos para fazer negócio.

Claro que conforme a sua realidade, algumas opções podem não fazer sentido. Mas você sempre pode prestar serviço para pessoas de fora do seu bairro ou comunidade.

5. Hora de quitar as dívidas 

Busque alternativas de negociação de dívidas online, como o site da BLU365. A plataforma digital especialista em negociar dívidas traz ofertas de acordo durante o ano inteiro. Assim, você reconquista a sua saúde financeira a qualquer momento.

Lembre-se de pesquisar também em outros sites. Atualmente existem diversos sites e aplicativos para negociar dívidas. Mas cuidado para não clicar em nenhum link de golpe ou fraude.

Digite você mesmo o nome da empresa. E não acesse sites ou baixe aplicativos desconhecidos. Todo cuidado é pouco.

Dívida ativa: o que é?

Por mais que alguém diga que tem uma dívida ativa no nome, isso não significa estar na dívida ativa. Neste caso, em específico, significa ter um débito com o governo, seja municipal, estadual ou federal.

Em outras palavras, vai para a dívida ativa quem deixa de pagar impostos. Por exemplo, quem não paga o IPTU, fica com Dívida Ativa no município.

Por outro lado, deixar de pagar o IPVA gera inscrição na dívida ativa do Estado. E por fim, não quitar o Imposto de Renda leva a pendência para a dívida ativa da União.

Outro ponto que pode gerar confusão é quanto às categorias desse tipo de dívida. Existem duas: a tributária e a não-tributária.

Em primeiro lugar ficam todos os impostos (tributos). E em segundo lugar, estão as taxas, indenizações e serviços prestados em locais públicos. Ou seja, tudo que não é imposto.

Como negociar dívidas com banco

De volta ao tema central deste conteúdo, vamos falar sobre como negociar dívida com a Caixa, Santander, Itaú, etc. Enfim, como negociar dívidas com bancos.

Atualmente, fazer acordo para limpar o nome está muito fácil. Existem empresas que oferecem o serviço online, seja por um site ou aplicativo.

Só para exemplificar, o Serasa Limpa Nome e a BLU365 são dois exemplos de empresas que prestam esse serviço.

Ou seja, você não precisa mais ir até uma agência do banco para negociar a sua dívida. Agora, você pode fazer isso do conforto da sua casa, e nem precisa enfrentar fila. 

Com alguns cliques você verifica o acordo para quitar a dívida, fecha o negócio. E, na mesma hora, recebe o boleto da negociação.

Dívida com o cartão de crédito

Tem muita gente que procura como fazer cartão com nome sujo. Mas é importante dizer que o cartão de crédito pode levar a mais dívidas e uma inadimplência maior.

Antes que você peça o seu, procure negociar as dívidas que você já tem e limpar seu nome. Posteriormente, você pensa se realmente precisa de um cartão de crédito. E cuida para que ele não se torne um problema na sua vida financeira.

Para quem já está com dívida no cartão de crédito, o principal cuidado a se tomar é com os juros. Certamente você já ouviu falar que a taxa de juros do cartão de crédito é uma das maiores do mercado.

Juros do cartão de crédito

Pois é. E foi exatamente por isso que o Banco Central criou novas regras no cartão de crédito. Atualmente, quem pagar menos do que o valor integral da fatura entra no rotativo do cartão. Mas só se pode ficar nessa situação por um mês.

Na fatura seguinte, o cliente precisa escolher se paga o valor integral ou se aceita um empréstimo do banco. Não aceitar uma dessas opções significa ficar endividado e, provavelmente, com o nome sujo.

De acordo com o Banco Central, essa regra foi criada para reduzir a famosa bola de neve do cartão. Ou seja, quando uma pessoa pagava apenas o mínimo da fatura por meses seguidos. Assim, os juros sobre juros faziam a dívida triplicar em pouquíssimo tempo.

Se você tem dívida com o cartão de crédito, negocie o quanto antes. Por causa dos juros, essa dívida é cara e pesa mais no seu orçamento.

Enquanto estiver endividado, procure não usar o cartão de crédito. Quite as dívidas primeiro, para não comprometer o seu orçamento.

Como evitar novas dívidas? 

  • Mesmo com as dívidas quitadas, fique de olho no seu orçamento.
  • Controle o que entra, o que sai e corte o desnecessário;
  • Se possível, faça uma reserva de emergência.
  • Guarde uma parte de sua renda mensal para possíveis imprevistos;
  • Não comprometa seu dinheiro extra.
  • Evite fazer dívidas com 13º salário, rescisão ou faturamentos inesperados;
  • Use o dinheiro extra para quitar dívidas existentes ou para criar uma poupança emergencial.
  • Assim, em caso de imprevistos você poderá se resolver sem prejudicar o orçamento.

Conclusão: negociar dívidas é o melhor para o seu bolso

Enfim, precisamos reforçar que ter dívidas é ruim para o seu bolso, porque você fica pagando juros de forma desnecessária. Então, o quanto antes você negociar as suas dívidas e ficar com o nome limpo, melhor.

Logo após negociar dívidas, comece a fazer sua reserva de emergência na Grão. Assim, caso você tenha algum imprevisto, poderá usar essa reserva, em vez de voltar para a inadimplência.

Além disso, você pode abrir uma conta digital grátis com cartão de débito. E todos os dias encontra dicas e informação de qualidade nas nossas redes sociais: Instagram, Facebook e YouTube.

Baixe grátis o aplicativo Grão e comece agora a juntar dinheiro! O app está disponível nas lojas de aplicativos Google Play ou App Store.

Este texto foi produzido em parceria com a plataforma digital BLU365.

Foto de Polina Zimmerman no Pexels

Deixe seu comentário

Comece a poupar com a Grão