Minimalismo - viver com pouco?

Minimalismo – viver com pouco? Será que isso é possível?

Minimalismo é a arte de viver com pouco, mas será que no mundo de hoje isso é possível? Como ficam as decisões de consumo?

Minimalismo: o menos é mais, já ouviu falar? Mas afinal de contas, por que diriam isso? Por que é importante entender o propósito dessa frase?

Muito mais que uma frase, a expressão menos é mais deriva de uma palavra que na prática ocupa pouco espaço e garante uma vida mais leve e com mais significado – o minimalismo.

O que é minimalismo?

Apesar de ter esses principais benefícios, o minimalismo é ofuscado pela publicidade do consumo desenfreado que cai em cima de nós, somos blindados de tantos comerciais que chegam até nós, e não é fácil resistir aos impulsos quando vivemos em uma sociedade baseada no capitalismo mas não podemos nos deixar ser controlados por eles. Temos que decidir por consciência e necessidade de como, quando, onde e com o que iremos gastar nosso precioso dinheiro.

E nesse meio tempo, o minimalismo pode ser o ponto chave dessa questão. Muito além que um estilo de vida ou uma opção estética, é uma ferramenta que pode ajudar a se livrar de excessos em favor da concentração sobre o que é importante para você conquistar a sua felicidade, em suas diversas realizações pessoais e, principalmente, liberdade.

Mas assim, não tem problema nenhum em ter posses materiais e coisas do tipo, o problema mesmo está no grau de significado que atribuímos a elas. Se temos essas posses, quais são seus significados para nós? Qual a razão da nossa existência e o resultado do nosso trabalho em cima delas?

Minimalismo: estilo de vida

Vale pensar que o minimalismo trata-se da redução do que realmente importa e que tenha um significado maior para você, de forma que isso resulte em mais tempo, mais experiências, melhores relacionamentos, mais espaços, mais oportunidades e mais momentos que lhe permitem se entender como indivíduo em si.

Não é receita de bolo, é uma questão de entendimento e construir sua vida em cima desse entendimento que faz sentido para você, apenas. Não se force a moldar tudo só porque outros dizem que é melhor ou deixa de ser, até porque o que é melhor para o alheio, pode não ser o melhor para você.

Agora se você realmente chegou a considerar uma mudança nos aspectos que envolvem sua vida, separamos mais alguns entendimentos para te imergir um pouco mais a respeito dessa ferramenta básica. Reforçando mais uma vez que não se trata de uma receita de bolo, mas sim de um entendimento que ultrapassa considerações superficiais.

Por que precisamos sempre de mais?

Esse modelo de comportamento nos acompanha há um bom tempo, sendo mais preciso, após a primeira e segunda guerra mundial. Nesse tempo nos Estados Unidos, esse comportamento de consumo foi idealizado como American Way Of Life  – um modo de viver entre o consumismo, a padronização social e a crença nos valores democráticos liberais. A partir daí, dá para perceber que temos muitos resquícios dessa época?

Sempre estamos insatisfeitos e com isso procuramos preencher espaços que garantimos ser preenchido se tivermos mais coisas e aí, lá vamos nós comprar novamente.

Percebe que é um looping sem fim? Como você pode notar essa atitude em sua vida e tentar trocar o sentido dessa direção?

Sua própria noção de minimalismo

Minimalismo para alguns é uma vida livre do agito da cidade ou uma vida dentro da cidade, só que sem exageros. Dentro do conceito minimalismo, como a sua vida pode ser moldada com o mínimo, como o que você realmente precisa, com o que realmente tem um significado forte para você?

Adotar ao minimalismo te leva além da concepção de ter menos pertences, é muito mais sobre saber o porquê você tem tal objeto, entende? Pode te trazer uma vida mais leve e com significado.

Minimalismo: será mesmo?

“Será mesmo que eu preciso disso?”

É a pergunta que você pode fazer para si mesmo antes de fazer qualquer aquisição. Essa pergunta ajuda a evitar acúmulos, e podemos arriscar a dizer que pode ser a base para todo o raciocínio de uso dessa ferramenta.

E funciona até com coisas que você já tenha. Faça uma análise das suas coisas! Pegue um final de semana para dar uma geral no seu quarto, na cozinha, na sala, na garagem… tente fazer a geral mesmo e quando começar a arrumar faça essa pergunta: “Será mesmo que eu preciso disso?”

É difícil se desapegar, porque atribuímos nossas lembranças aos objetos. Mas realize esse exercício e tente guardar essas memórias em seu coração e consequentemente ganhar mais espaço em sua casa.

Durabilidade a longo prazo

Já que é para viver com o mínimo, então que seja pelo menos com qualidade. Isso importa muito quando se empenha em uma vida minimalista, já que a compra não será constante justamente para evitar comprar com frequência.

Então dê uma atenção especial a qualidade dos produtos que você for comprar, pesquise e invista sabendo que fez um bom negócio para a qualidade da sua vida também.

Vale a pena investir em algo que te ofereça o alívio de viver com mais significado e ter em sua vida consumos mais conscientes. O que você nos diz de repensar o seu modo de vida? E enquanto você investe em uma vida mais simples, o que nos diz de guardar o seu dinheiro já que seus gastos serão mínimos a partir do momento que passar a viver com o necessário?

O app Grão é uma ótima ferramenta para guardar o dinheiro que você não gastou com coisas supérfluas. Com ele você garante que seu dinheiro ganhe objetivo e também receba o melhor rendimento. Borá guardar?

Foto de Jorge Garcia no Unsplash

Leia também

1 comentário

  • Responder

    Muito útil essas informações

Deixe seu comentário

Comece a poupar com a Grão