IPVA - Grão

IPVA 2021: Tudo que Você Precisa Saber

Conforme dizia Raul Seixas, tem que estar selado, registrado, carimbado, juroavaliado, rotulado se quiser voar. De maneira idêntica, para dirigir, tem que pagar o IPVA e licenciar o veículo.

Entretanto, se você tem dúvidas sobre esse imposto, aqui está tudo o que você precisa saber sobre o IPVA 2021.

O que é IPVA?

A sigla IPVA significa Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores. Ou seja, é um imposto pago por proprietários de veículos automotores.

E com veículos, entendemos que vale para todos os tipos: carros, motos, vans, ônibus, caminhões, etc.

Trata-se de um imposto estadual, que deve ser pago uma vez por ano. Porém, ele pode ser parcelado e, sendo assim, pago ao longo do ano.

O ideal é pagar o IPVA à vista. Assim você pode conseguir um bom desconto e evitar o acúmulo de parcelas ao longo do ano. Lembre-se: quanto menos você comprometer a sua renda, melhor.

A saber, o valor do imposto é calculado com base no valor do veículo. Dessa forma, um carro mais caro paga mais imposto do que um modelo mais simples. 

Além disso, o pagamento do imposto é um requisito para o licenciamento do veículo.

IPVA - Grão
Crédito: Pexels

Para que serve o IPVA?

Com toda a certeza, o Brasil é um dos países em que mais se paga imposto no mundo. Em outras palavras, temos uma das maiores cargas tributárias do planeta.

Embora muitas pessoas acreditem que o IPVA sirva para construção e conservação das ruas e estradas, não existe essa vinculação. 

Isso quer dizer que o imposto serve apenas para tributação dos proprietários de veículos e para arrecadação estadual.

Assim, do total arrecadado no IPVA:

  • 20% vão para o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação);
  • O restante é dividido meio a meio entre o Estado e o município de registro do veículo.

O percentual que fica com o Estado passa a compor o orçamento anual e serve para custear diversas áreas. Saúde, educação, segurança pública, infraestrutura…

Enfim, o dinheiro do IPVA não está carimbado, nem tem uma finalidade específica relacionada aos veículos. 

Além disso, cada estado tem autonomia para definir as taxas do imposto e os descontos que vão conceder.

Quem paga IPVA?

Todo proprietário de veículo deve pagar IPVA. Seja esse veículo vinculado à uma pessoa física ou jurídica, no caso de carros de empresas.

O não pagamento do IPVA pode sujar o nome da pessoa e, em casos mais graves, até mesmo levar à penhora de bens.

Consulta IPVA 2021

A consulta do IPVA 2021 pode ser feita pelo site da Secretaria da Fazenda (Sefaz) do seu Estado.

Por exemplo, em São Paulo, você consulta o IPVA com o Renavam e a placa do veículo no site da Sefaz. Explicaremos melhor mais abaixo.

Além disso, a secretaria paulistana também disponibiliza a consulta por meio do telefone 0800 170 110.

Você precisará da placa do veículo e, em alguns casos, do CPF do proprietário. Por isso, recomendamos que tenha os números destes documentos em mãos.

Assim é possível ver qual o status do IPVA do veículo, se está em dia ou atrasado, quantas parcelas faltam ser pagas, etc.

Como ver o valor do IPVA?

O valor do IPVA também aparece durante a consulta online. Mais uma vez, o passo a passo vai depender do seu estado.

Procure o site da Sefaz do seu estado e faça essa consulta. Aqui estão alguns deles:

Consultas Renavam

O Renavam é um Registro Nacional de Veículos Automotores. Por isso, o número deste documento costuma ser pedido para identificar veículos.

Trata-se de um sistema desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) para registrar todos os veículos do país.

Esses registros são efetuados pelas unidades do Detran em cada estado, e centralizados pela unidade central, o Denatran.

Consulta Renavam pela placa

Você pode consultar o número do Renavam do veículo apresentando o número da placa no site do Detran. Mas, importante: precisa ser no site do Detran do estado em que o veículo está registrado. 

Como calcular o IPVA 2021

O cálculo do IPVA é feito com base no valor venal do veículo. E este usa como referência a Tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). 

Em resumo, o valor venal é o valor que o Poder Público considera ser o preço do veículo. 

Entre os itens que afetam o valor venal estão: a marca, o modelo e o ano de fabricação do veículo. 

O que é a base de cálculo IPVA?

Conforme explicado acima, a base do cálculo é o valor renal. Porém, isto não é tudo. Você precisa considerar também a alíquota do imposto. Ficou difícil? Calma, eu te explico melhor:

  • Comece consultando o valor do seu carro gratuitamente pelo site ou aplicativo da tabela FIPE;
  • Em seguida, multiplique o valor do veículo pela alíquota do imposto. Mas, fique atento: essa alíquota varia de um estado para outro. Confira qual o valor certo no site da Secretaria da Fazenda do seu estado.

Pagamento

Atualmente, a maioria dos estados já oferece o IPVA online. Ou seja, o pagamento pode ser feito pelo aplicativo dos bancos ou pelo internet banking. 

Então, não tem desculpas para não pagar o imposto no prazo. Assim você também mantém a sua vida financeira em ordem, cumprindo suas obrigações. 

Caso prefira, você também pode optar pelo débito automático. Ou, se não for tão adepto à tecnologia, pode imprimir o boleto e pagar em uma casa lotérica ou no banco normalmente.

Em alguns casos, também é possível pagar o IPVA com cartão de crédito, tanto à vista quanto a prazo. 

Mas lembre-se de ter muito cuidado com o pagamento de contas no crédito. Já falamos sobre isso em outro texto e trazemos dicas para não complicar o orçamento.

Prefira pagar à vista

É possível pagar o imposto à vista e conseguir desconto ou ainda fazer o parcelamento do IPVA. Neste caso, não há descontos e, geralmente, os estados parcelam em, no máximo, 3 vezes.

Enquanto em São Paulo, o desconto segue no tradicional 3%, na Bahia, quem pagar à vista tem 10% de redução. 

De toda forma, em muitos estados têm acontecido redução na média do valor a pagar.

Uma dica bacana é utilizar o aplicativo da Grão para poupar todo o ano anterior. Assim, você terá dinheiro no começo do ano seguinte para pagar o IPVA à vista.

Atenção ao calendário de pagamento

Se você é de São Paulo e está esperando o boleto do IPVA, pode esquecer. Sabia que o aviso de vencimento deixou de ser enviado desde 2018. 

Então, é obrigação dos proprietários de veículos acompanhar o calendário de pagamento.

É preciso ficar atento às contas de início de ano e aproveitar os descontos. Uma vez que eles não duram muito tempo. 

2º via do IPVA

Para conseguir a segunda via do seu boleto de IPVA, basta acessar o site da Sefaz do seu estado, ou do Detran. 

Identifique-se fornecendo os dados pedidos (número do Renavam, placa do veículo, etc) e clique em “emitir segunda via”.

Você poderá pagar o boleto via aplicativo ou site do banco. Se preferir, pode imprimir o boleto e pagar no próprio banco ou em uma lotérica.

IPVA - Grão
Crédito: Pexels

Consultar licenciamento

Além do IPVA, para poder andar por aí com o seu automóvel, é preciso ter licenciamento. 

Chamamos de licenciamento a emissão anual do novo Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV). Trata-se de um documento obrigatório, que permite a circulação do veículo.

Assim como o IPVA, o licenciamento também varia de estado para estado. De acordo com o Detran-SP, o calendário do licenciamento anual de veículos de 2021 começou no dia 1º de abril no estado.

Além disso, ele é organizado mês a mês conforme o final da placa do seu carro ou moto. Por isso, é importante ficar sempre atento a quando você deverá pagar.

Uma outra novidade para 2021 é que, neste ano, não haverá cobrança de taxa do seguro DPVAT. Essa foi uma decisão do CNSP (Conselho Nacional de Seguros Privados).

Valor do licenciamento

O valor da taxa de licenciamento 2021 foi de R$ 98,91 até o dia 14/01 para veículos novos e usados. 

A partir de 15/01, o valor de R$ 98,91 foi mantido para veículos usados e, para veículos zero KM, passou a ser de R$ 131,80.

DPVAT

Ao contrário dos anos anteriores, em 2021 não haverá a cobrança do famoso DPVAT. Entretanto, isso não quer dizer que ele esteja extinto.

O DPVAT é o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre. 

Desde que foi criado, em 1974, o DPVAT serve para amparar vítimas de acidente de trânsito, independente do causador. 

As indenizações variam conforme a gravidade e podem chegar a R$ 13.500 no caso de morte ou invalidez permanente.

De acordo com a Susep (Superintendência de Seguros Privados), este ano não haverá cobrança do DPVAT porque os recursos dos anos anteriores são suficientes para eventuais indenizações. 

Em outras palavras, quem sofrer acidente de trânsito continuará sendo atendido pelo seguro.

Caso você tenha sofrido algum acidente de trânsito, ligue para 0800 022 1204 para ter mais informações sobre o DPVAT.

IPVA atrasado

Caso você não pague o IPVA em dia, ficará endividado e, dependendo do caso, terá o nome na Dívida Ativa do Estado. 

Da mesma forma que a alíquota do IPVA muda entre os estados, as regras pelo atraso também podem ser diferentes. Só para ilustrar, em SP, existe uma multa diária e juros.

A multa diária é de 0,33%, com limite de 20% sobre o valor do imposto. Conforme o site da Sefaz, os juros são equivalentes à taxa Selic, de no mínimo 1% ao mês. 

Além disso, os juros incidem sobre o valor do imposto já acrescido da multa. Por isso, se você está com o IPVA vencido, é melhor correr.

Se o débito estiver inscrito na Dívida Ativa, a multa será de 40% do valor do imposto. Portanto, tenha muita atenção ao pagamento do IPVA e procure não atrasar.

Quando o IPVA vai para a dívida ativa?

Se o seu débito de IPVA for para a Dívida Ativa do Estado, significa que o governo entrará na justiça para ter esse dinheiro.

Assim, você pode ter penalidades e, dependendo do caso, pode ocorrer a penhora de bens. Ou seja, você pode perder o carro.

O prazo limite de atraso até que você seja inscrito da dívida ativa pode variar de estado para estado. E também de caso para caso.

Porém, para se ter uma noção, o contribuinte já pode ser inscrito na dívida ativa após 30 dias.

Consulta de débitos de veículos

Para consultar os débitos de um veículo, é bem fácil. Basta informar a placa e o Renavam. 

É possível conferir isso no site do Detran, que registra débitos, restrições, vistorias (quando o estado exige), etc. Até mesmo histórico de furto ou roubo do veículo ficam lá registrados. 

Também é possível fazer a busca no site da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Mais dúvidas sobre IPVA

Quanto tempo pode andar com IPVA atrasado?

O prazo limite para andar com o IPVA vencido vai depender do mês de pagamento do licenciamento do seu carro. 

Por exemplo, se no estado de São Paulo, um carro com placa final 8 deve ser licenciado até o mês de outubro, esse é o prazo máximo. Depois disso, o motorista pode sofrer multas.

Como gerar a guia do IPVA?

Para gerar a guia de pagamento do IPVA, é preciso entrar no site da Sefaz do seu estado e acessar o menu desse imposto.

Será necessário colocar o número do chassi do carro e, em alguns casos, o número do Renavam. Então, você terá acesso ao boleto, que pode ser pago online.

IPVA - Grão
Crédito: Pexels

Conclusão

Como você pode ver, ter um carro é algo que dá trabalho (e custos). São muitas as taxas: imposto, seguro, e por aí vai.

Por isso, sugerimos que você pense bem antes de adquirir um veículo. Ele é realmente necessário para o seu dia a dia?

Se sim, ou se você precisa dele para trabalhar, atente-se aos prazos para pagar tudo em dia. Planeje-se e tenha sempre uma reserva. Assim, você consegue economizar pagando à vista.

E se você quer melhorar suas finanças, conte com a Grão. Todos os dias trazemos dicas financeiras nas nossas redes sociais: Instagram, Facebook e YouTube.

Por fim, baixe grátis o aplicativo Grão e comece agora a juntar dinheiro! O app é gratuito e está disponível nas principais lojas de aplicativos Google Play ou App Store.

Leia também

Deixe seu comentário

Comece a poupar com a Grão